Posted by : Unknown sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Como eu já disse nesse texto aqui, O Gato Zumbi de Schrödinger e o Colapso da Função de Onda, eu ODEIO escrever sobre mecânica quântica porque eu sempre tenho dor de cabeça com “místicos quânticos”. Eu descumpri minha promessa pessoal escrevendo sobre o gato de Schrödinger e agora estou descumprindo mais uma vez, porém de forma ainda mais grosseira. Hoje vou falar sobre Cura Quântica, esse tema é bem controverso e perigoso por dois motivos; primeiro que rola uma grana muito alta em cima disso, segundo que as pessoas defendem o assunto como se fosse religião e time de futebol, então já vou adiantando que não vou aceitar aquele “blablabla quântico”, isso aqui não é uma democracia, é meu blog e não darei espaço para esse tipo de coisa.


Vamos ao assunto. Há muito tempo que discuto sobre ciência e pseudociência, e esse assunto me desgastou tanto que eu resolvi colocar ele dentro de uma capsula de chumbo coberta com concreto e jogar no fundo da Fossa das Marianas. Porém essa semana a coisa ficou feia. Tudo começou com essa notícia da Folha: “Feira de medicina quântica tem desde 'essência de golfinhos' até água 'carinhosa'”, logo depois me deparo com isso nos meus feeds do facebook: “Medalhão Quântico - Cromado - Com Vídeo Teste De Qualidade”, aí eu não aguentei e resolvi escrever esse texto, não porque eu sou um físico dodoizinho, butthurt, NÃO! (tá, talvez eu seja um pouco), mas sim porque um enorme problema surge quando começam a usar um ramo sério da ciência para vender técnicas de curandeirismo e objetos “quânticos” que tratam desde mal olhado até ebola.

Como vocês que acompanham esse blog sabem, eu sou meio Jack Estripador, gosto de ir por partes para organizar o conteúdo. Então vamos começar olhando um pouco para o passado.

No século XIX, o eletromagnetismo estava em alta, havia muita discussão e dúvida acerca das propriedades eletromagnéticas da matéria, de onde elas vinham, porque exatamente existiam, além da concepção de éter muito presente na ciência desse período. Mais ou menos na mesma época dos trabalhos de Maxwell surgiu o espiritismo na Europa (ok, não me crucifique se você for espírita, só estou tratando de história), que por sua vez tinha a postura peculiar de querer se apoiar na ciência e com isso se apossou de alguns termos científicos, como o éter e o eletromagnetismo, que estava começando a ser entendido, mas era o grande mistério da época assim como foi com a quântica há pouco tempo atrás.

Com o caminhar da ciência, o eletromagnetismo foi desmistificado e ficou sem graça, a hipótese do éter foi derrubada no começo do século XX e na mesma época nos deparamos com um novo mistério: a Mecânica Quântica (MQ). Essa por sua vez era ainda melhor que o eletromagnetismo para se assimilar com espiritualidade, pois era mais difícil de entender e o adjetivo “Quântica” dava um ar de modernidade, complexidade e de "científico" ao assunto.

Por volta da década de 1970, o físico Frijot Capra, publicou o livro "O Tao da Física", que fez um paralelo entre a física moderna e conhecimentos orientais. Quando nossos queridos amigos místicos se depararam com isso logo abraçaram a ideia e passaram a implementá-la na forma de ver o mundo. Tivemos um surto de seitas quânticas, objetos quânticos, livros quânticos, chegando a absurdos como “direito quântico”, “sexo quântico”, “Marketing Quântico”, “Dieta Quântica” e “-insira-uma-palavra-aqui- Quântico”. A vantagem de se juntar o “Quântico” como adjetivo a qualquer coisa é que quase ninguém consegue contestar por falta de conhecimento, além de ser mais encantador aos olhos dos leigos.

Tudo muito bem, tudo muito bom. Uma grande quantidade de físicos resolveu ganhar dinheiro e deixar de pesquisar para começar a vender livros de autoajuda. Surgiram filmes legais (SIC), como o “Quem Somos Nós” e “O Segredo”, mas agora o que temos que nos perguntar é: Sendo a quântica fruto da nossa ciência moderna, até onde essas “coisas” Quânticas são de fato ciência? Obviamente que a resposta é nada trivial, pois é quase impossível traçar uma linha clara entre ciência e pseudociência. Então vamos nos focar no que possui embasamento em pesquisas científicas séries.

Por pesquisa científica entenda que o que estamos procurando são publicações sérias em periódicos revisados por pares e de qualidade. Nós que trabalhamos na área temos acesso à uma plataforma de pesquisa de periódicos chamada de Web of Knowledge, lá estão as publicações do mundo inteiro, basicamente em todas as áreas da ciência. Resolvi fazer uma busca por palavras-chave associadas ao misticismo quântico, abaixo você pode ver os resultados:

Vou fazer questão de explicar direitinho o que eu fiz e comentar esses "artigos". Primeiramente eu fiz pesquisa pelas palavras-chave “Quantum Healing” e “Quantum Health”.

Primeira Busca – Quantum Health:

Artigos encontrados:


The Body Quantum, The New Physics of Body,  Mind and Health

O Autor é: SCHMECK, HM. ( Sim, só um autor!)
Foi publicado no New York Times e não em um periódico.
Não teve nenhuma citação¹ e usou apenas UMA fonte.
Isso nem pode ser considerado um artigo, mas sim um texto!

Quantum wellness: A practical and spiritual guide to health and happiness

Novamente só tem um autor. Foi publicado na “LIBRARY JOURNAL”. Nenhuma citação, usou só uma fonte e, assim como o anterior, não tem um resumo e nem o texto completo em pdf para sabermos do que se trata. Isso também não pode ser considerado um artigo, muito menos ciência!

The Twilight Zone: a paradigm shift or a quantum leap for mental health nurses working in Youth Early Psychosis?

O mantra de sempre: Um autor, zero citações, blablablabla... Ah, o periódico que foi publicado tem fator de impacto² 1,6, para título de comparação a Nature possui fator de impacto maior que 30. 

Na nossa primeira busca obtivemos apenas três textos que estão LONGE de ser artigos e mais longe ainda de serem pesquisas científicas. Os textos da imagem que não estão descritos aqui é por que não tem relação com cura quântica.


Segunda Busca – Quantum Healing;

Aqui tivemos resultados mais interessantes:


Theoretical Approaches on the Faith Element of Healing Under Traditional Medicine Psychosomatic Medicine, Placebo Effect, Quantum Healing

Novamente um autor, zero citações, a publicação foi feita em um jornal especializado em Cultura. Mas aqui tem resumo ao menos. Do que dá para entender parece que o autor enquadra a cura quântica em efeito placebo. Mas infelizmente não dá para concluir nada, pois o “artigo” não está disponível na integra.

Consciousness and nonlocality (Reprinted from Quantum Integral Medicine: Towards a New Science of Healing& Human Potential, 2005).

Finalmente um “artigo” com uma citação. Apenas um autor e a publicação foi feita na “ALTERNATIVE THERAPIES IN HEALTH AND MEDICINE”, que possui fator de impacto 1,77. Infelizmente não tem nem resumo nem “artigo” completo :(

Quantum transformation in trauma and treatment: Traversing the crisis of healing change

Aqui o nosso recordista de citações: 5, incríveis 5 citações em 7 anos de publicação. Novamente ele só tem um autor, foi publicado na JOURNAL OF CLINICAL PSYCHOLOGY que tem fator de impacto 1,66.

O resumo fala sobre uma suposta técnica, que NUNCA foi testada e por isso é chamada apenas de “ideia”. Como era de se esperar, tem maluquices quânticas como essa “particularly when occurring in quantum leaps, evokes, and illustrate the phenomenology of cascading transformations. They illustrate how the therapist's emotional engagement and attachment orientation”...  (cadê o sentido disso?)

Randomized Expectancy-Enhanced Placebo-Controlled Trial of the Impact of Quantumbioenergetic Distant Healing and Paranormal Belief on Mood Distubance: A Pilot Study.

Até agora, essa é a única publicação com mais de um autor. Novamente tem zero citações e foi publicada no EXPLORE: The Journal of Science and Healing que por incrível que pareça pertence a Elsevier. Eu consegui o paper e logo abaixo tem um print dele (tente acessá-lo por aqui). Analisando o paper, vê-se que de fato se parece mais com uma pesquisa científica do que os outros, nota-se que ele possui método definido, análise, resultados... tem basicamente tudo!

Os autores são?

- Adan J. Rock – Trabalha com cognição e ciências sociais na University of New England, na Austrália
- Fiona E. Mermezel – Trabalha na escola de medicina na University of Melbourne, Austrália também
- Lance Storm – Trabalha na escola de Psicologia da University of Adelaide, também na Austrália

Ok, cadê os físicos? Tem quântica e não tem físico? Vou começar a escrever artigos na área de otorrinolaringologia...

O resumo está escrito aqui:

Previous research has demonstrated the effects of ostensible subtle energy on physical systems and subjective experience. However, one subtle energy technique that has been neglected, despite anecdotal support for its efficacy, is Quantum BioEnergetics (QBE). Furthermore, the influence of paranormal belief and experience (either real belief/experience or suggested belief/experience) on subtle energy effects remains unclear. (tradução)

Como vocês podem ver, eles trabalham com a existência da Energia BioQuântica (QBE), que por sua vez não possui comprovação científica. Como foi destacado no próprio "artigo":


É possível ver que a QBE, criada por Ms. Melissa Hocking que hoje é instrutora de QBE, foi publicado como livro de "métodos de cura alternativos" que é bastante divulgado no meio de publicações NewAge. Sendo assim a pesquisa acima parte do pressuposto de que essa "energia" existe de fato, mesmo ela nunca tendo aparecido em nenhum outro paper. Olhando para esse próximo print abaixo, vemos que eles alegam que o Quantum do nome apenas faz referência a um tipo de "emaranhamento" entre o paciente e o médico e que não possui nenhuma base empírica e/ou teórica para o uso da palavra, sendo assim não se encaixa exatamente em cura quântica:

 
Assim, podemos ver claramente que não existe publicação científica na área de cura quântica propriamente dita. Não estou dizendo que é mentira, estou dizendo que não é ciência! E esse ponto eu quero abordar com mais precisão, pois sempre que vejo pessoas falando sobre esse assunto é utilizado jargões científicos em larga escala, além de fenômenos como “salto quântico” (essa é a nova moda), propriedades dos elétrons, ondas, partículas, campos, incerteza, colapso da função de onda, etc. Mas quando são contestados de que a ciência não prova nada do que é afirmado e que estão fazendo uso indevido desses jargões, as respostas são sempre as mesma “você tem que abrir sua mente”, “nossa ciência ainda é atrasada”, “você é muito cartesiano”, “a ciência não é dona da quântica”, “ninguém aqui disse que é ciência”. E eu acho todo esse “argumento” uma enorme paralisia mental e um uso egoísta da ciência como objeto descartável.

A partir do momento que esses líderes de seitas se dizem baseados em ramos da ciência, usam os mesmos termos usados pelos cientistas e se dizem embasados por experimentos fica descarada a sua tentativa de vender a ideia como científica, como sólida. Nesses termos a ciência passa por um item de conveniência apenas; enquanto ela corrobora para o que se acredita é usada como propaganda, quando ela contradiz é rebaixada e criticada. A mística quântica é vendida como se fosse ciência e defendida como se fosse religião, o que para mim torna esse assunto irritante demais de se tratar.

Um ponto problemático e que ajuda a embasar esse "boom" de coisas quânticas é a visão estupidificante e absolutamente errada de  que “A quântica é uma terra sem lei” (Estou olhando para você, Super Interessante!) ou que ninguém entende nada dela³. A Mecânica Quântica não é uma terra sem lei, não é a casa da mãe Joana, não é o bordel da luz vermelha. Embora ela seja probabilística, isso não a impede de ter leis claras que conseguimos compreender e trabalhar com elas em laboratório, além de conseguirmos aplicar em uma imensidão de tecnologias.

Ilustrando melhor, quando trabalhamos com o átomo de hidrogênio, por exemplo, nós sabemos qual energia esperar para o elétron em sua eletrosfera, sabemos o spin do elétron e do próton que forma o núcleo, conhecemos o momento angular orbital total, etc. Nós podemos também calcular a probabilidade de encontrar o elétron em uma determinada região da eletrosfera, mas logo notaríamos que em alguns lugares essa probabilidade é zero. Ou seja, não existe possibilidade alguma de se encontrar o elétron em determinada regiões específicas da eletrosfera de um átomo de hidrogênio (veja o gráfico abaixo). Da mesma forma, para muitas leis da mecânica quântica é possível calcular a probabilidade para o que quisermos, como afirmam os textos que dizem que a MQ é uma terra sem lei, porém em várias situações essa probabilidade será zero, mostrando claramente que aquilo não é permitido!

Os picos representam as regiões de maior probabilidade de se encontrar o elétron
enquanto que as regiões mais baixas (que encostam no eixo inferior) possuem
probabilidade zero de encontrar o elétron.


A quantização de propriedades como energia e momento angular por exemplo, são na realidade limitantes, pois com a quantização essas propriedades podem assumir apenas valores específicos e não valores contínuos como na mecânica clássica. Esse é apenas um panorama altamente superficial para que você possa notar que a mecânica quântica tem muitas leis, algumas delas são de fato difíceis de se observar ou compreender, mas elas existem e são rigorosamente cumpridas. Espero em próximo texto poder tratar isso de forma mais aprofundada.

Para encerrar, eu acho que essa mística quântica vende tanto assim porque ela pega justamente na necessidade infantil de o ser humano se sentir importante para o universo. Para muita gente é difícil viver com a ideia de que ela não comanda tudo a sua vontade ou que o "cosmo" não conspira a seu favor, então obviamente que muitos irão adorar ler sobre isso e defender apaixonadamente. A vocês que pensam assim só tenho uma coisa a dizer: Sinto muito, mas quanto mais estudamos, mais vemos que quem manda no jogo é o universo, e ele está totalmente alheio as nossas necessidades infantis de satisfazer nosso ego.

Queria deixar claro também, que assuntos como consciência quântica, cura quântica e vários outros que se encaixam na categoria de pseudociências devem sim ser estudados com o rigor da ciência, mas não da forma apaixonada que é feita por alguns "pesquisadores" atualmente. Apenas com estudos sérios conseguiremos de fato enxergar mais longe sem nos deixar enganar.
O texto ficou enorme, mas espero que tenha ficado claro que não existe base científica para a cura quântica e nem para seus produtos. Também espero que tenha ficado claro que não existe "terra sem lei" se tratando da mecânica quântica.



-----
1 - "Citações" se referem a quantas vezes aquele artigo foi utilizado por outros pesquisadores em papers da área. No caso, a relevância de um paper pode ser vista também por sua quantidade de citações.

2 - "Fator de Impacto" mede a relevância dos periódicos, quando eles possuem um F.I baixo significa que quase ninguém a dá mínima para aquele periódico.

3 - Nem perca seu tempo vindo me dizer que o Feynman disse que "quem acha que entendeu quântica significa que não entendeu nada"....



Reforçando: não vou aceitar comentários falaciosos defendendo misticismo quântico e nem venha com aquele papo de que isso humaniza a ciência, pois isso demonstrar um puta desconhecimento de como as ciências naturais e humanas funcionam!

{ 53 comentários ... Abandone toda a esperança aquele que aqui entrar }

  1. Compreendo perfeitamente o que queres dizer. Embora eu não seja físico (sou matemático, mas com um gosto especial pela física, em especial pela teoria da Relatividade Geral), não compreendo como podemos ter tantas pessoas enganando e distorcendo a ciência.
    Precisamos às vezes que alguém "grite" no meio da multidão para que acordem e percebam quanta tolice tem sido dita, assim como fizeste neste blog. Parabéns pela sinceridade e por não se conformar com essa onda ridícula de charlatanismo.

    ResponderExcluir
  2. parabéns! Espero que muitos leiam sua matéria e compartilhem sua explanação.

    ResponderExcluir
  3. Coloquei os mesmos assuntos na busca do arxiv e não encontrei nada sobre...
    (fiquei me perguntando se eles não têm uma espécie de "filtro" que não permite a entrada de besteiras rsrsrs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o arxiv tem sim uma espécie de "filtro". Mas até onde eu sei não é por assunto, mas sim por autor. Caso você publique besteiras eles te banem de lá. Existe inclusive uma outra plataforma que se chama vixra, lá você encontra todo tipo de besteira e os renegados do arxiv.

      Excluir
  4. Nem ficou lá muito grande o texto. Gostei e estou recomendando para alguns amigos "quânticos".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é concordo, para meus padrões não ficou grande mesmo.

      Excluir
  5. "Nesses termos a ciência passa por um item de conveniência apenas; enquanto ela corrobora para o que se acredita ela usada como propaganda, quando ela contradiz é rebaixada e criticada."

    Isso também é o que mais me irrita. Como você mesmo disse, é um "um uso egoísta da ciência como objeto descartável", o que é uma hipocrisia (ficar se apoiando e depois a rebaixando), além de uma tremenda desonestidade intelectual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão que me ocorreu agora é a seguinte: Se não existe um único artigo científico, baseado em pesquisa científica que comprove a eficácia do uso da digamos "energia quântica" produzida em "colchões terapêuticos", em benefício da saúde humana, por quê então não existe pesquisa no sentido de comprovar o oposto ??? já que isso causa tanta irritação nos físicos...Creio que gostaríamos, todos nós, os leigos,de saber a verdade científica acerca dessa questão.

      Excluir
    2. André, por muitos fatores. O primeiro de todos é que a grande massa de pesquisadores está sem tempo pra fazer, eles estão todos lá nas suas áreas produzindo papers e não vão parar suas pesquisas para isso. Outro ponto é que dentro da acadêmia não tem nenhum mistério nisso, nós não precisamos provar que os colchões quânticos não funcionam, pois justamente quem crê nisso são os leigos, e os cientistas de forma geral tem o hábito horrendo de não se importar muito com o que o publico leigo pensa ou precisa (mas isso é um LONGO assunto a se tratar sobre analfabetismo científico). Outro ponto é que "provar" que algo não existe não é nada trivial, por exemplo, temos inúmeras e inúmeras pesquisas com remédios homeopáticos, a esmagadora maioria mostra que eles não possuem nenhum efeito. Então o que podemos dizer é "não existe comprovação científica dos efeitos medicamentos homeopáticos para além do efeito placebo", note que isso é totalmente diferente de dizer "provamos que o remédio homeopático funciona!". Então, no mesmo caminho, o que temos é "não existe absolutamente NADA que dê nenhum tipo de embasamento a cura quântica", sendo assim nós podemos dizer sem sombra de dúvidas que não há nada de científico nela.
      Em panorama geral, nós precisaríamos analisar todos os (milhões) de produtos "quânticos" que existem por aí. Na sua maioria todos eles partem de principais espiritualistas e não científicos tangíveis a mecânica quântica, o que por si só já impossibilita fazer um estudo. Outro ponto é pesquisas relacionadas a saúde precisam de um grande universo amostral (pacientes doentes), imagina fazer isso para cada bugiganga quântica que tem por aí!

      Excluir
    3. Gostei do artigo e do seu comentário. É preciso abrir os olhos dos cegos. Milhares de pessoas são enganados pelas terapias alternativas, quase todas elas se dizem holisticas e quanticas.

      Excluir
  6. Atualmente existe um curso à distância em andamento do Observatório Nacional, e alguns dos capítulos tratam justamente dessa questão da Mecânica Quântica. Para os aspirantes ao conhecimento verdadeiro, é bom dar uma olhada, apesar de já existirem livros a respeito do tema, creio eu.

    ResponderExcluir
  7. Interessante ponto de vista amigo, admiro e respeito. Porém só queria acrescentar sobre a citação "...na necessidade infantil de o ser humano se sentir importante para o universo.". Será que nós somos o próprio universo? Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Afffff quanta bobagem, esse menino nunca estudou a teoria quantica dos orgonios que com suas ondas eletromagnéticas quantizadas no campo gravitacional do rotacional cosmico das vibrações harmonicas das estrelas de neutron que orbitam alfa centauro, podem fazer. Então meu caro ante de vc falar besteira, estude um pouco.....eu rezo para que as singularidades do espaço-tempo, confinados no condensado de bolsen-einsten que perabulam pelas realidades alternativas das flutuações das cordas quantica te iluminen. Amém

    ResponderExcluir
  9. Eu estava conversando com uma amiga minha, que é budista (se diz budista né, é daquelas cristã-budista), e ela estava comentando sobre EQM (Experiencias de Quase Morte), e como "as experiencias de quase morte demonstram que a alma existe, que reencarnação existe e (pasmem) que Deus existe" ou seja, um "raciocínio" completamente "Non sequitur", mas ela prosseguiu, afirmando o quanto "a mecânica quântica sustenta essas afirmações", eu quase surtei, mas me acalmei, e comecei a explicar para ela (isso foi antes de ler o seu texto), exatamente o que você disse no texto, citei até a relação entre o surgimento do espiritismo kardecista, e o mistério do eletromagnetismo no séc.XIX. No final da "discussão" eu disse que mandaria alguns textos para ela ler, e o seu texto é exatamente o que eu estava pensando quando disse isso para ela, extremamente esclarecedor, bem eu disse tudo isso, para falar que seu texto foi excelente, parabéns! Você poderia me indicar outros textos de critica ao misticismo "quântico"? De preferencia algum que refute o Amit Goswami, que ela no caso citou bastante. De novo, parabéns pelo texto, e pelo blog, um dos melhores blogs de física do Brasil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Curioso é que para o budismo nem Deus nem alma existem né. Pra vc ver que essas pessoas não distorcem só a ciência. hahaha

      Excluir
    2. Em uma das vertentes budistas a alma existe sim! Eu sei que existem. Vertentes!

      Excluir
    3. Budismo esta defasado!!! Que ridiculo! -_-

      Excluir
  10. Pensar nos impulsiona e agir nos satisfaz, mas agir simplesmente para satisfação se torna um impulso que anula o pensar. Parabéns pelo texto, sou um entusiasta a procura do "Movimento Perpétuo", poderia publicar algo a respeito?

    ResponderExcluir
  11. Realmente gostei do texto, concordo que as pseudociências devem ser combatidas e não sou e nunca serei contra isso. Porém, ler partes do texto e sair criticando páginas que têm o mesmo intuito da sua (o de fornecer informação de qualidade) não é a maneira certa de fazê-lo. Se tivesse lido o trecho em que a SuperInteressante fala sobre a mecânica quântica, verá que eles se corrigem na sequência, dizendo que a MQ tem lei, e que esta é a probabilidade. O trecho a seguir, retirado do próprio link que foi disponibilizado exemplifica isso. "Esse micromundo é oscilante, assimétrico, caótico, descontínuo, imprevisível. Uma terra sem lei. Ou melhor, uma terra com uma única lei: a da probabilidade.". Portanto, eles se corrigiram, e eu espero que você considere o meu comentário não como uma ofensa, mas um conselho: Leia todo o texto e deixe de ser parcial como os pseudocientistas, só assim poderá combatê-los.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gerlaine, boa noite. Primeiramente, eu li o texto TODO. Segundo essa afirma está errada, completamente errada! Esse trecho que você destacou está quase que 100% incorreto. Ou seja, se corrigiram errado!

      Excluir
    2. ah, e só para enfatizar, a afirmação: "Esse micromundo é oscilante, assimétrico, caótico, descontínuo, imprevisível. Uma terra sem lei. Ou melhor, uma terra com uma única lei: a da probabilidade." é TOTALMENTE absurda, tanto que ela "é uma terra sem lei".

      Excluir
  12. Na introdução você também poderia mencionar que, com a descoberta da radioatividade, se tornaram populares os "remédios" radioativos, contendo radio, tório e outros compostos perigosos. Devem ter encurtado a vida de muita gente.

    ResponderExcluir
  13. Parabéns. Gostei bastante da forma como discutiu e defendeu o seu ponto de vista. O que mais me agradou foi você ter defendido e ter fundamentos para isso, é o que falta para muitos cientistas e a outros que tratam a quântica como algo mistico. De qualquer forma peço que me recomende alguns artigos ou textos que façam essa "controvérsia" entre a mecânica quântica e o misticismo. Abraços

    ResponderExcluir
  14. Estudo física quântica, por admirar, mesmo sem entender quase tudo...
    Lembro das benzedeiras de antigamente...

    ResponderExcluir
  15. Você já leu o livro "Ciência e fé - O reencontro pela física quântica" do bispo Robson Rodovalho ? Tem abordagens científicas, até porque o mesmo também é físico. Acho que seria uma leitura interessante, pois o mesmo tem uma abordagem científica do misticismo e da religiosidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado pela dica Wesley, assim que eu encontrar um tempo eu leio e se for conveniente escrevo minha opinião sobre o assunto.

      Excluir
    2. ah, e deixo como dica para você o livro "Pura Picaretagem
      Como Livros de Esoterismo e Autoajuda Distorcem a Ciência para te Enganar. Saiba como Não cair em Armadilhas!"

      Excluir
  16. Olha eu ainda estou no primeiro ano do ensino médio amo ciência , entendo perfeitamente que realmente muitas pessoas estão distorcendo a ciência pois tenho uma mãe esotérica ! Mas eu acredito na conclusão da mecânica quântica no que ela traz do mundo subatômico para nós , que nós os observadores moldamos o nosso mundo com o pensamento é difícil de acreditar , o problema das perguntas é porque é um círculo sem fim , daí vem a questão quem pensou o nosso universo ? Dando o entender que existe algo maior , e antes desse maior quem o imaginou ? É um paradoxo sem , é mais fácil imaginar que todos nós somos fazemos parte desse ser maior pois assim , tiramos a conclusão que temos poder para tudo que quiser , e sem querer a ciência leva ainda questões que o exoterismo também faz , afinal você achando que aquilo é verdade , bem , você como observador pode fazer daquilo realidade , no final acredito que tudo depende de nós escolhermos ...

    ResponderExcluir
  17. Gostaria de saber se os estudos de comparação feitos na área de cura através da auto-afirmação são validas como provas de que o nosso cérebro tenha o poder de manipular nossas células de forma a combater naturalmente o agente causador da enfermidade.

    ResponderExcluir
  18. Bom texto, mas o problema de você querer convencer pessoas de que baboseiras quânticas são baboseiras pela falta de artigos científicos ou qualquer coisa oficial é que você provavelmente vai receber um "ah, mas é porque ainda não abriram os olhos pra verdade mimimimi...". Ok, péssimo argumento, mas minha intenção é só perguntar qual tá sendo tua eficácia em mostrar teu ponto pra quem não entende nada do assunto (até porque fazer o texto só pra um monte de gente que já concorda e conhece ler me parece meio sem propósito).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel,acredito que você não tenha compreendido bem o ponto. O texto em momento algum se trata da cura quântica ser verdade ou não, e isso eu deixo bem claro no texto. O ponto é justamente se é algo científico, o que é totalmente diferente de ser verdade. A idéia e o foco é justamente atacar a visão errada que se passa de que a ciência prova essas coisas. Então não, o texto não é para convencer ninguém de "que se não tem artigos científicos é baboseira" e menos ainda argumentar com quem concorda. O propósito foi expor (para quem não é bitolado) que apesar de muitas vezes o assunto ser vendido com científico, ele está longe de ser, apenas isso.

      Excluir
  19. Você aceita a nível Mental, que imagens são geradas a partir da sua mente. Então como elas são formadas? Um Esperma não pensa, mas o que ele irá se tornar pensa, e não só pensa como é possível viajar no tempo usando um dom Quântico chamado: RECORRÊNCIA TEMPORAL ESPONTÂNEA.. Um a dada 7 bilhões de humanos possui este Nerônio especial quântico. Bendita Evolução de Criadora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, legal. Mas tudo isso aí que você disse é baseado em que? No que você acha ou em um livro escrito por um guru que ganha milhões por ano com isso?

      Excluir
  20. Como vc é arrogante Thiago Guimarães! Só porque tu fizeste um curso de fisica numa faculdade, vc se acha o cara, e ninguem mais, sabe nada sobre fisica quântica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ótimo comentário, típica postura de quem se sentiu ofendido e sem argumento. Se tivesse lido e entendido o texto teria notado que eu não disse que esse assunto, que você deve gostar muito, é mentira, disse apenas que não é ciência! Então por favor, entenda a minha posição antes de fazer uma crítica tão superficial e ad hominem quanto essa.

      Excluir
  21. Ótimo artigo, sou estudante de física e meu principal interesse é em física medica, mas eu fico muito irritado quando estou procurando por algum assunto relacionado para estudar e encontro vários artigos que só me fazem perder tempo, exite uma crescente relação entre física e medicina, mas é coisa seria, a medicina nuclear usa a física de partículas para ajudar em diagnósticos de tumores, sempre que comento sobre física medica vem alguém me aborrecer com esses bla bla de cura quântica, e a unica coisa que pergunto as essas pessoa é se esses cristais de curas realmente funcionam porque ainda tem tanta gente doente, se os livros de auto ajuda que tem formulas para felicidade e sucesso realmente funcionam porque ainda tem tantas pessoas infelizes porque todos ainda não atingiram o sucesso? é muito mais fácil ser ingenuo e aceitar certas "verdades" do quer ser um pouco mais cético e ver o real pelo real, alias isso geralmente não é nada confortante diante de nossa finitude humana.

    ResponderExcluir
  22. Oi Tiago, você teria o nome de algum desses primeiros livros que se apoiaram na MQ que você cita? Sou aluna de mestrado e estou pesquisando sobre a circulação da palavra quântica. Se que os livros As a man thinkth e Self help foram lançados na época da MQ mas eles não são realmente o que eu procurava. Você consegue indicar alguma leitura?

    ResponderExcluir
  23. Achei o texto excelente e não vou criticar, apenas refletir e, se possível, ter a sua resposta para a questão que deixo abaixo:

    Se você pode ler meu comentário agora e pensar a respeito dele, não se faz necessário estudos científicos para se concluir a existência (existência) da consciência e do pensamento. Ponto! Minha pergunta é: onde esse tema se encaixa dentro da FQ oficial?

    Em minha opinião, a grande questão é a seguinte: a consciência e o pensamento são atômicos, fotônicos ou nenhuma das alternativas?

    Se eles são uma das duas opções, então, em alguma instância, a consciência e o pensamento deverão influenciar de alguma forma outras estruturas atômicas, já que as estruturas atômicas e fotônicas trocam informação entre si.

    Partindo dessas premissas, nossa consciência e pensamento estariam (estariam) coexistindo e trocando informação com as demais estruturas dos campos quânticos, tornando os espiritualistas não tão lesados assim.

    Por outro lado, se a consciência e o pensamento não são compostos nem de átomos e nem de fótons, qual a composição deles? Se ainda não há resposta, então a ciência ainda não tem base científica para contradizer a visão espiritualista que opera empiricamente, incorrendo em apoiar-se, assim como eles, em dogmas, ou seja, na mesma pseudo-ciência, com a diferença que um lado utiliza-se dela para espernear que "É ASSIM" e o outro lado para espernear que "NÃO É ASSIM".

    Logo, vejo que no final das contas está faltando a principal peça no quebra-cabeça desse bater de cabeças: do que é composto a consciência e o pensamento? Se se concluísse que não são compostos de nada, então restaria estudar os sonhos, pois estaríamos todos sonhando, e não existindo, o que lançaria por terra todo o arsenal científico até aqui.

    No meu entendimento, o dia que a ciência comprovar que o pensamento e a consciência são formados por uma força anômala E que não se correlaciona com os campos quânticos, aí sim ela terá base científica para dizer que somos alheios à realidade ou, no mínimo, que a nossa realidade consciencial é alheia à realidade quântica.

    Enquanto isso não acontecer, restarão as dúvidas. Ambos os lados, portanto, em vez de se digladiarem, deverão ter a humildade de reconhece que sim, o lado de lá poderá ter razão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio, este tipo de pensamento é tão inútil que vou parafrasear:
      "Me prove que 'A Força' do filme StarWars não existe, através de métodos científicos, caso não consiga significa que existe uma probabilidade de ela existir, então você não pode falar que não existe."

      Excluir
    2. Em primeiro lugar, filosofar está muito distante de ser inútil. Inútil mesmo é rebater um pensamento sem argumento. Se de um lado o papel da ciência é provar as existências, de outro lado é papel dos espiritualistas conjecturar com bases no que a ciência ainda não conseguiu provar. Simples assim!

      Logo, se um cientista se levanta contra uma dada conjectura, ele deverá ter respaldo para fazê-lo. Se você é cientista, então exerça a ciência e só fale do que pode provar, nunca do que não pode.

      Os métodos científicos deixam lacunas, fato inegável, e são nelas que os espiritualista trabalham. E qual o erro nisso? Espiritualistas não têm que provar nada. Provar é papel da ciência. Logo, meu amigo, se quer se levantar contra uma conjectura, cientificamente, prove! Ou cale-se!

      Por fim, convido você a responder as perguntas do meu comentário anterior. Se ele é tão inútil, seguramente deverá ser fácil reponde-las. Agora, se você se der o direito de não responder, igualmente me darei o direito de assumir que você não tem condição para tal. E se assim for, então cale-se!

      Excluir
    3. Suas perguntas são tão sem sentido que, apesar de inúteis, são bem difíceis de serem respondidas. Aposto que ele não sabe nem por onde começar, e nem eu. Rs

      Excluir
  24. Parabéns pelo seu blog. Por tentar explicar que muitos por desespero e sem vontade de sair do senso comum, se deixam enganar.
    Adorei encontrar um blog sério que fala de física. Grande abraço e muito sucesso.

    ResponderExcluir
  25. É frustrante essa posição que nós estamos diante da grandeza do universo. Eu a comparo a da força gravitiva, sendo ela tão poderosa a ponto de manter sistemas solares e planetas em perfeita (ou quase) harmonia, no entanto, me pergunto sempre, onde está ela quando estou doente, ou quando estou ansioso ou mesmo preocupado com o futuro de minha família? O universo, lá fora, parece ser o único ambiente que lhe interessa. O aqui dentro, não tem importância alguma. Tudo é e sempre será assim: o mundo externo é perfeito demais pra se importar com o que sinto ou penso. Ele se move alheio a minha presença ou sentimento. Isso, sim, é ciência pura e constatada cotidianamente. Isso basta pra nós deixar onde sempre estivemos: vítimas de sua vontade, sem critérios definidos (pelo menos conhecidos por mim), pelo menos algum que leve em conta o meu estado mental e/ou espiritual - estado de consciência que o observa.

    ResponderExcluir
  26. Muito bom e esclarecedor o seu texto, sou espírita praticante e estudo muito a teoria e filosofia do espiritísmo, nos textos de Kardec, do sec 19, usa-se muito o conseito de magnetismo que como vc explicou, não era totalmente comprendido na época. Hoje e o termo mecánica quântica.
    Acho que a literatura espirita séria tem que se atualizar e incorporar fenómenos explicados pela física, e não usar conceitos mal entendidos como se fossem verdade científica.
    Esses espiritualistas mais preocupados com dinheiro de que com o verdade que atrapalham os que querem entender os 'fenônimos espiritas' pela razão e não só ter uma fé cega, alias fé cega não e fé verdadeira, se não posso contestar minha fé ela se torna fanatismo.
    Segurei seu blog e sei que sempre aprenderei coisas novas.

    ResponderExcluir
  27. Tudo depende do foco do espectador, se o mesmo for condensado com muita energia, então talvez uma maçã caia e você entenda perfeitamente a gravidade

    ResponderExcluir
  28. Muito bom, Thiago. Tanto este, quanto o Gato Zumbi e o Colapso. Em certos momentos, muitos sofremos do mal de não nos envolvermos em maiores explicações por sabermos exatamente do que estamos falando. Me sinto honrado por você ter reservado um tempo para esclarecer alguns pontos.

    ResponderExcluir
  29. Escreveu a palavra ''científico'' de maneira errada no título, ao invés disso você escreveu ''cintífico''; quanto ao texto gostei muito dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thomas, esse texto é super antigo e não sei por qual motivo ele foi atualizado com título o errado, antes estava correto. Obrigado por avisar

      Excluir
  30. Excelente texto! Obrigada pela sua busca dos trabalhos publicados para ajudar a galera a entender um pouquinho de como funciona o mundo científico.

    ResponderExcluir

Recebe atualizações por e-mail

Google+

Seguidores

Posts populares

Labels

- Copyright © Simetria de Gauge - Powered by Buc! - His name is Robert Paulson - Use $\LaTeX$