Posted by : Thiago Guimarães quarta-feira, 31 de julho de 2013

Olá, com certeza você clicou no link para ver esse texto porque você se interessa por um dos (ou todos) temas do Título. Mas me diga, qual é o nível de relevância dessa informação para você? Você de fato conhece todas as leis da física envolvidas? Sabe sobre todas as teorias que possibilitaram essa descoberta? Sabe ao menos uma delas? Saberia dizer se o texto é um amontoado de bobagens ou se está correto? Você confiaria nas informações que “alguém” posta nesse blog?

Esse texto não será sobre o que você está esperando que seja, mas sim reflexão da forma que você busca por ciência. Então desde já adianto que o que eu escrevo a baixo não serve para todos, não tem nomes escritos aqui, então você veste a carapuça se quiser. Também a crítica não é para quem se interessa por esse tipo de informação, mas sim para aqueles que somente buscam sensacionalismo sem qualidade e se consideram admiradores da ciência.

Nós que trabalhamos formalmente ou informalmente com divulgação científica na internet há tempos, temos notado que a maior parte dos nossos leitores não querem de fato ler sobre ciência, mas querem ler sensacionalismos sem o mínimo de reflexão. Então eu pergunto; Se o conteúdo desse texto fosse de fato o que o título diz, qual seria a relevância do assunto? O que realmente você entenderia dele? Ele violaria algum princípio físico? Ele agregaria algo ao seu conhecimento que você carregaria de forma sólida por sua vida ou seria uma simples masturbação da sua curiosidade?

O que é essa imagem? Já ouviu falar sobre Raio de Schwarzschild?

Cruzando e Analisando Informações:

Quando você pega para ler um texto sobre ciência, qual a segunda coisa que você repara após o título?

Se você respondeu “as imagens”, você já começou colocando o pé no lugar errado. A primeira coisa a se reparar, após o título, na hora de ler um texto é no site/blog que ele está postado. Se for no Tecmundo, esqueça... até hoje tenho dor no rim de lembrar deles chamando o Big Bang de “explosão galáctica”. A segunda coisa a se reparar é a fonte utilizada para escrever o texto, leia ela também, pois muitos blogs citam fontes que nem sequer usam. Mas o meu ponto aqui não é exatamente onde você busca informação, mas sim como você absorve ela. Então vamos a um exercício:

Agora vou passar dois textos para vocês sobre o mesmo assunto e por favor leiam eles antes de continuar esse texto:



Supondo que você não foi preguiçoso e leu os dois textos acima, saberia me dizer qual está correto e qual está errado? Não analise pelo nome do site, nem pelas fontes, nem pela forma que a pessoa escreve e nem pelas imagens utilizadas, mas somente pelo conteúdo. Pegue o texto que você acredita estar errado e diga a você mesmo o porquê de aquele texto estar errado, os seus conhecimentos de física são o suficiente para isso? Pelo que você sabe é a entropia o fator chave desse assunto? O que é entropia e qual sua relação com a temperatura?

Se o seu conhecimento não falhou nesse momento, parabéns! Mas se falhou está na hora de você rever seriamente como você tem assimilado as informações sobre ciência que você recebe. Ler é diferente de se informar com qualidade, então atente para isso.

Que coisa é essa?

Agora, indo mais adiante; você compraria esse livro: O Segredo?

Se compraria, você sabe me dizer se de fato o que é afirmado nesse livro é conhecimento científico?
Se não compraria, saberia me dizer por qual motivo ele é (e se é) uma grande besteira?
Você saberia refletir sobre o conteúdo desse livro de um ponto de vista científico? É possível a ciência provar esse tipo de coisa?

Saber um pouco de ciência antes de se deparar com conteúdos mais avançados não é somente uma forma de absorver e julgar melhor o conteúdo que você busca, mas é também uma forma de não se deixar enganar por qualquer coisa que tenha “cientificamente provado” no título, é não se fazer e não deixar que te façam de bobo. E tome cuidado, tem muito picareta tentando ganhar dinheiro em cima do que você se interessa, mas não entende bem.

Mas e se eu não quiser?

Nesse caso não posso fazer nada a não ser lamentar e pedir que você reflita sobre isso, pois toda vez que você lê um artigo errado ou pseudocientífico e divulga isso em seu facebook, twitter, blog, etc, você está, na verdade, contribuindo para a desinformação científica e também para o analfabetismo científico, agindo assim contra os esforços de milhões de cientistas que tentam levar a ciência a população de forma concisa e correta.

Tá, mas e aí?

O que eu quero dizer com essas questões é simples; Utilize sua curiosidade sobre ciência para construir um conhecimento que te agregue algo, que seja sólido. Estude ciência, não precisa ser de forma acadêmica, mas você precisa saber o mínimo de física antes de ler um texto mais complexo. Sem esse mínimo de conhecimento você não consegue julgar a qualidade da informação que recebe e acaba virando uma lata de lixo de “informações” sem sentido. Então pare de preguiça e vá estudar, para entender o básico você não irá precisar de muito mais do que você já viu no Ensino Médio. Pesquise bem antes de “acreditar” em algo, leia em várias fontes, se questione sobre aquilo em relação aos seus conhecimentos básicos e pergunte para alguém que entenda mais de ciência que você sobre o assunto. Dessa forma você consegue se informar com qualidade, consegue refletir sobre o assunto, interagir com o tema, ao invés de receber qualquer tipo de bullshit passivamente.

Então, antes de querer entender relatividade, aprenda cinemática, leis de Newton, transformações de Galileu. Antes de querer entender buracos negros aprenda sobre gravitação, termodinâmica. Antes de querer entender viagens no tempo, estude uma introdução a relatividade, a história dela. Sem um prévio estudo da física você conseguirá apenas um amontoado de informações desconexas te impossibilitando de construir um conhecimento sólido e verdadeiramente útil para você!


Há, ia me esquecendo. O motivo pelo qual fiz esse texto é que sempre vejo reclamações (inclusive eu mesmo reclamo) que textos e posts sobre ciência NUNCA dão muitos acessos e compartilhamentos. A única coisa que chama a atenção dos leitores são sensacionalismos e fotos bonitas, aí resolvi fazer esse texto armadilha.


Obs.:
1 - Se você compartilhar esse texto sem ler, você é um verdadeiro babaca (sim, é tipo um xingamento pelas costas)
2 - Não precisa postar comentário dizendo que você é diferente, que você não faz isso, pois se fato você não é assim o texto não foi escrito para você! 

{ 111 comentários ... Abandone toda a esperança aquele que aqui entrar }

  1. doeu meu coração quando li o título. ainda bem que está tudo explicado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu também! Na verdade, prefiro pensar que a maioria que entrou aqui clicou pensando "lá vem bosta..."

      Excluir
    2. Foi isso mesmo que eu pensei. Depois de ler uma matéria sobre um livro que foi lançado dizendo que a física quântica explica a bíblia, eu sempre abro esses textos pra ver até aonde o ser humano pode ir.

      Excluir
  2. Gente que compartilha pra parecer intelectual -_-

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. melhor do que compartilha funk, pelo menos a pessoa aprende (y)

      Excluir
    2. Aprende o quê? Sensacionalismo?

      Excluir
  3. Cara não o conheço, mas você é foda.
    Meus parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Partilhamos a mesma impressão.

      Excluir
  4. Quando eu li o título pensei "DAFUQ!?", e comecei a ler pra descobrir como raios isso seria possível. Nesse momento, parafraseio o anônimo acima (ou abaixo, sla onde vai ficar meu comment), "ainda bem que está tudo explicado".

    Mas não publiquei esse comentário somente pra dizer isso. Não curso Física (ainda) e gostaria de saber: afinal, qual dos dois textos é o correto? EHAUEHAUEHAUEAE. Eu tentei identificar, então gostaria de saber se identifiquei corretamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o do True Singularity, é um excelente blog!

      Excluir
    2. excelente? um corpo com temperatura negativa cede calor pra uma mais quente?

      Excluir
    3. Anonimo, se você está se referindo a essa parte: "O importante é salientar que a temperatura negativa é uma coisa formal, porque um estado com temperatura negativa sempre tem muito mais energia que um com temperatura positiva (qualquer) e portanto sempre cede calor ao último. Assim temperatura negativa é muito, muito, mas muito quente. Outro ponto a se notar é que as temperaturas negativas são alcançados através de uma transição brusca, e não passando pelo zero absoluto (que continua sendo inatingível)."

      você precisa reler o texto e entender direito o que ele diz.

      Excluir
  5. Os pseudos intelectuais se ferraram rs...

    ResponderExcluir
  6. Eu aconselho para quem está começando a se interessar pela ciência, mais especificamente pela física moderna, que comece por esse livro pois ele introduz de forma simples o estudo da teoria das cordas e com uma linguagem lógica e simples para "leigos".
    Não estudo nada relacionado a ciência mas sempre tive um "gosto" pelo assunto então leio bastante sobre, e foi esse ai o meu primeiro livro quando eu não entendia absolutamente nada do assunto e acredito que seja um ótimo começo para outras pessoas também.

    http://busca.livrariasaraiva.com.br/search#w=o%20universo%20elegante&PAC_ID=&af=

    ResponderExcluir
  7. a unica coisa que eu posso dizer é OBRIGADO.

    ResponderExcluir
  8. A leitura é interessante. Gostei mesmo.

    ResponderExcluir
  9. Show de bola. Eu fiquei atonito quando li o titulo. Não gosto de compartilhar nada sem L~er antes. Leio até bula de remedio e fórmula de shampoo. Achei estranho e li até o fim. Não sou físico mas adoro física, história e etc. Bem a meu ver e espero não estar errado, os dois textos estão certos mas o segundo e mais completo com argumentação mais lógica e embasamento mais completo nas respotas e dúvidas postadas abaixo nos comentários.

    ResponderExcluir
  10. Poucos deverão comentar sua postagem, ela é dura! Você é uma pessoa de coragem e me parece sincera, disse sem rodeios uma verdade que todo dia se replica: a falta de senso crítico das massas. Basta alguém postar uma aberração, que, se for sensacionalista, como vc mesmo disse,saem compartilhando a merda. Parabéns e nos ajude professo!

    ResponderExcluir
  11. Cara muito bom o texto e cara eu corto um braço se mais de 5% das pessoas que curtem e compartilham souberem o que é um buraco negro.

    ResponderExcluir
  12. Perfeito, usarei seu texto, com endereço, nome, crédito, .. , tudo, desde que você me autorize em sala de aula. ah, sou física, e meu CV: http://lattes.cnpq.br/1079586622867926
    Aguardo a autorização. Obrigada pelo texto, primoroso. PARABÉNS !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcia, fique a vontade para usar o texto, nem havia necessidade de me enviar seu Lattes. Fico, também, muito feliz que o texto seja útil de alguma forma, pois foi um desabafo.

      Excluir
  13. Muito Obrigada, Thiago. Darei um retorno do resultado.
    Beijos,
    MMV

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótimo, realmente a única coisa que eu gostaria de saber é se foi útil e deu resultados. Eu que agradeço.

      Excluir
  14. Muito Bom! Assustei um pouco com o título, bom estou no primeiro ano do Ensino Médio, gosto muito de Física e Química, porém não consigo me satisfazer com os conteúdos abordados em sala de aula. Devido a isso estou sempre procurando pesquisar além, e como você disse que:

    "antes de querer entender relatividade, aprenda cinemática, leis de Newton, transformações de Galileu. Antes de querer entender buracos negros aprenda sobre gravitação, termodinâmica. Antes de querer entender viagens no tempo, estude uma introdução a relatividade, a história dela."

    Bom gostaria de saber se você teria alguma recomendação, já que me interesso muito por esses assuntos, porém não tenho todos os pré-requisitos necessários.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço o nome de livros de divulgação (realmente) científica, mas conheço uma coleção de livros de Física Básica muito boa. Essa coleção eu usei na minha graduação (sim, sou físico), o nome do autor é: Herch Moysés Nussenzveig, e os nomes dos livros são: CURSO DE FÍSICA BÁSICA Volumes 1, 2, 3 e 4. São livros de estudos básicos de Física, portanto eles não só discutem temas básicos de Física como mostram a matemática envolvida por trás desses temas. Espero que te ajude!

      Excluir
    2. Vai ajudar! Obrigado.

      Excluir
    3. Oi, desculpa me meter na conversa mas eu também cursei física e acho o livro do Herch Moysés Nussenzveig um pouco difícil para quem nunca teve calculo, eu recomendaria o Halliday (Título Original: Fundamentos de Física, Autor: David Halliday, Robert Resnick, Jearl Walker) ou a coleção do Richard P. Feynman que utiliza menos matemática para explicar os conceitos.

      :D

      Excluir
    4. Obrigado!

      Excluir
    5. olha todos livros aqui ditos são bons, mas de fato eles tendem a um vocabulario e matematica mais extensas, como você disse ser do primeiro ano e como professor de fisica eu recomendo o livro do fonteboa http://www.livrariagalileu.com.br/home/pesquisa.asp?str_pesq=FONTE%20BOA%20,%20MARCELO&cmb_pesq=Autor&origem=detalhe

      quando e SE vc entender tudo desse livro e quiser se aprofundar passe para o halliday(o usado pelo proprio curso de física) se entender tudo de novo eu aconselho randall d. knight(base para as provas de física atuais da UFF)

      porque:
      fonteboa apresenta a física no ensino medio
      halliday amplia e quantifica de forma formal
      randall da uma base (absurda) de teoria escrita

      enfim fico feliz de ver um aluno(é dificil viu) procurar de verdade mais conhecimento, boa sorte

      Excluir
  15. Levei pelo menos uns 2 tapas na cara? Levei. Mereci? Sim.
    Quando eu comecei a despertar meu interesse por ciência, como a maioria, fui pelo caminho mais fácil, como você disse: "A única coisa que chama a atenção dos leitores são sensacionalismos e fotos bonitas". Isso é verdade, mas com o tempo comecei a ver que boa parte desses posts sensacionalistas viajam tanto no conteúdo do texto que acabam por divulgar algo que não é verdade, agora, sempre que vejo um texto começo a pesquisar mais sobre e acabo vendo que as vezes boa parte do que está ali é fantasia.
    Mas eu realmente tenho que te agradecer, Thiago, pelo "banho de água fria", porque foi realmente necessário, eu não fui um aluno exemplar no tempo da escola, meu interesse por ciência veio tarde, então eu estava absorvendo conteúdo sem ter o básico, portanto sem entender boa parte, como você falou. Vou me esforçar mais para realmente compreender o que leio em blogs e sites de conteúdo científico. Obrigado. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como não tem um botão de "Like", comento aqui que gostei do seu comentário. Gostei da sua atitude de assumir o seu erro e de mudar sua atitude. Parabéns! =)

      Excluir
  16. Entrei para fazer uma pesquisa para meu livro de ficção e amei o texto! Aprendi durante a escrita a questionar toda e qualquer informação científica que vejo por aí. Afinal, não posso publicar algo com erros grotescos (a autora de O Segredo provavelmente não percebeu isso =P)

    ResponderExcluir
  17. muito bom bolado! parabéns ao autor do texto!

    ResponderExcluir
  18. Acabo a magina! :'( #chatiado.

    ResponderExcluir
  19. Muita coisa na ciencia eh para vender (seja a venda promocional para mais verba para a pesquisa ou sensacionalismo para vender informaçao irrelevante) coisas que chamam atençao e venda: viagem no tempo, big bang, principio da incerteza, buracos negros e muitas outros conjuntos de palavras que 90% da populaçao nao entende e apenas aceita a informaçao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade Daniel, quem vende esses assuntos é a mídia e não a ciência. Os grandes centros de pesquisam quase nunca fazem sensacionalismo em suas divulgações para o grande público.

      Excluir
    2. Concordo com você Thiago, porém acho que tem muitos pesquisadores que gostam desse tipo de mídia para que suas pesquisas consigam mais verbas.

      Excluir
    3. daniel a verba para assuntos relacionados a ciencia(no caso mais exatamente física) é direcionada de forma muito formal e seria, muito, muito,muito dificilmente é afetada pela midia(não que não possa, claro humano é um ser politico),mas se tiver uma pesquisa que não tenha muito "conheciemnto publico" ou "apelo" e outro que é "o segredo" o primeiro terá verbas o segundo não

      Excluir
  20. DUVIDE DE TUDO, Simples.

    ResponderExcluir
  21. Voce me descreveu totalmente, preciso estudar muito ainda, obrigado por me avisar sobre isso!

    ResponderExcluir
  22. Pela minha curiosidade descobri um blog legal ^^!!! Ainda bem que li o texto inteiro!
    Mas então, sou estudante do ensino médio , e de um tempo pra cá venho tendo certo interesse pela física... sou uma leiga ainda.
    Qual dos textos é o certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paloma, é o segundo texto, do blog True Singularity. Esse blog ém muito e eu recomendo fortemente.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. como fiz para outro comentario recomendo os livros do marcelo fonteboa no ensino medio, faço física e boa parte foi por causa desse livro

      Excluir
  23. Cara Muito bom!!!não é pra qualquer um,tem que saber pelo menos o básico para poder entender.

    ResponderExcluir
  24. O texto é duro, repleto de revolta, de desgosto, e com razão.

    Temos de, todos os dias, aprender a aprender. Não basta apenas ler jornais, revistas... É preciso pesquisar, correr atrás de várias informações sobre o mesmo assunto, e da soma das fontes, retirar o que realmente parece ser o fato ocorrido.

    Estudar é algo que devemos fazer todos os dias. Por nós mesmos, para saciarmos melhor o desejo de saber.

    Já fiz muita merda assim na vida, durante adolescência e início de minha fase adulta, repassar, compartilhar um conhecimento sem ter o devido domínio ou certeza do que esta sendo tratado. E por estes meus erros e todo o conhecimento agregado ao texto, meu sincero agradecimento.

    ResponderExcluir
  25. Já que o que se propõe o autor é tratar francamente sobre textos da internet, ai vai minha opinião: achei o texto pretensioso. Ciência não é o Santo Graal que apenas letrados e iniciados podem alcançar.

    Há mais ciência em um garotinho que junta 6 limões e consegue acender uma lâmpada do que em artigos publicados com "ciência" inútil, feita com método, observação e padrões acadêmicos. Se não fosse assim, não existiriam todos os anos um número crescente de ganhadores do IgNobel.

    Tratar a curiosidade sobre ciência como erro não é a forma de "formar" opinião. Sim, existem artigos e matérias ruins, mas isso não é motivos para se arvorar de senhor da razão e querer direcionar o "seu" caminho de conhecimento como o "caminho certo".

    Experimentação e erro são a mãe de todos os conhecimentos científicos. Dê aos outros o direito de errar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiano, adoro críticas, sério mesmo. Mas a sua foi um tanto desconexa. Primeiramente que não tratei a ciência como um santo graal, inclusive tem um texto meu nesse blog que mostro o oposto disso. Disse durante o texto que não incentivava as pessoas a cursarem uma faculdade de ciência, mas sim que aprendam o mínimo.
      Segundo, em momento algum eu desprezei qualquer tipo de conhecimento. terceiro, eu não critiquei a curiosidade, não sei se você leu o texto todo, mas eu fiz questão de frisar que a intenção era direcionar a criatividade e não ceifá-la.

      Infelizmente, não pude tirar nada de sua crítica... só que você não entendeu a minha.

      Excluir
  26. "Utilize sua curiosidade sobre ciência para construir um conhecimento que te agregue algo, que seja sólido."

    "...te impossibilitando de construir um conhecimento sólido e verdadeiramente útil para você!"

    já que o autor repete mais de uma vez o termo "sólido", em seu "mimimi desgosto" (desculpe minha indelicadeza) por pessoas que se valem do sensacionalismos para auto spot. deixo aqui minhas dúvidas...

    que é sólido? se não um estado de percepção notado por nós, seres humanos, e construído teoricamente?

    por solidez, esta referida no texto, sinto que o caminho rascunhado pelo autor, se perde no vício em acreditar na ciência como fonte limpa e libertadora. discordo.

    a ciência, uma das ferramentas do pensamento (acho), se articula em linguagem, crença e experiencia, por isso, reconhecer a borda desta chave ajuda na hora de substituir definições culturalmente definidas pela comunidade de seres humanos.

    o que é sólido pra mim, pode não ser para vc, caso eu adquira um volume do "O Segredo" (não msm, só uma hipótese, rsrs) e venha a acumular bens financeiros a partir de uma crença, isto poderia agregar ao meu sistema de construção de padrões, o termo "sólido", como um punhado de crenças colecionadas e agrupadas, relacionando os eventos de causa e efeito a este fim. minha métrica colecionaria tão variada gama de "provas" quanto a métrica científica.

    o que acho que quero dizer é que, a ciência não esta na borda da articulação do pensamento. ela é uma ferramenta, que por anular o persona "ego", faz o "fato" se tornar mais "limpo", o que não significa dizer que ele "é", fraga?

    estes comentários foram tirados inteiramente do "cu" (não li alguém pra defender meu ponto), portanto qualquer contra argumentação, deve ser muito bem vinda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thiago. Primeiramente eu dispenso delicadezas mesmos.

      Bom vamos lá:

      "por solidez, esta referida no texto, sinto que o caminho rascunhado pelo autor, se perde no vício em acreditar na ciência como fonte limpa e libertadora. discordo."

      Concordo com você, então você não está discordando de mim, se você compreendeu isso foi falha na comunicação entre nós. Caso queira tenho outros textos em que critico a forma de se fazer ciência hoje em dia.

      Em relação ao resto do seu argumento "tirado do cu", não discordo de você, porem esse é um assunto bem mais filosófico e epistemológico, infelizmente se eu abro brecha para isso nesse texto eu não conseguiria guiá-lo par o foco que eu queria. A palavra "sólido" realmente vai contra a percepção de ciência que eu tenho, mas por falha do meu vocabulário foi a melhor palavra que encontrei.

      Excluir
    2. vlw a atenção mano! a linguagem textual é realmente muito frágil. apostar a "realidade" nela é muito perigoso.

      Excluir
  27. puta merda cara!!! pensei que leria algo sobre algum avanço na busca concreta pela confirmação da matéria escura

    ResponderExcluir
  28. Para quem se interessa por astronomia, física quântica, etc., e é leigo como eu, sugiro a leitura dos livros de Marcelo Gleiser cuja abordagem de temáticas complexas ficam mais suaves graças à boa didática aplicada. Um dos cursos que o autor ministra nos EUA tem o codinome "Física para Poetas".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu NUNCA li nada do Marcelo Gleiser, mas os meus professores da faculdade (fiz Bacharelado em Física na USP de São Carlos - SP) sempre falaram que ele fala muita besteira. Como eu não li, não dá para eu afirmar nada, mas tomem cuidado com ele. Sejam críticos na hora de ler!

      PS: Tem um artigo que mostra vários erros em um texto dele, mas eu não me lembro o nome desse artigo. Pesquisarei e postarei aqui depois.

      Excluir
  29. Gostaria de saber sua opinião (e dos leitores) sobre aquele site chamado "Inovação Tecnológica". Eu pessoalmente acho que é um site sério, mas sempre tem umas coisas lá que parecem "além da imaginação".

    Confesso que às vezes tenho impressão de que estou sendo trolado ao ler sobre mais um daqueles feitos científicos espetaculares(como se alguém tivesse criado o site só para pregar peças, ou o universo fosse o culpado...). Há tempos, até perdi um pouco o gosto de ler sobre inovações tecnológicas, pois a lista de coisas fabulosas noticiadas parecem não ter fim. Então, passei a pensar em considerar a relevância das informações para minha vida e a aplicabilidade real das pesquisas relatadas (o desencantamento me levou a pensar na utilidade da informação).

    Atualmente faço uma leitura diagonal das postagem dos sites de ciência e tecnologia que sigo, e penso duas vezes antes de ler qualquer coisa (até o link para a notícia da temperatura abaixo de zero não foi suficiente para me levar ao texto. Só li ela hoje)

    Lembro que uma vez, postei no facebook este artigo: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=teoria-radical-explica-origem-evolucao-natureza-vida

    Depois de ler outros textos sobre o assunto (inclusive baixar o PDF das tese, ler um pouco e não entender nada), apaguei minha postagem (com vergonha).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKKKKKKKKKK cara, você achou o texto mais épico do Inovação Tecnológica. E sim, esse site não é nem um pouco confiável...

      Excluir
    2. blog sobre tecnologia eu gosto do "engenharia é" http://www.engenhariae.com.br/ não parecem ser sensacionalistas;

      Excluir
  30. Cara Muito obrigado... Esse era o empurrãozinho que faltava para mim tomar vergonha na cara e estudar as "raízes" da fisica...
    Sou muito fã dos assuntos relacionados a física, mas se me perguntar algo simples sobre mecanica não saberia dizer...
    Vou buscar meu livro do 1º ano e vou refazer tudo para entender o máximo que puder...
    Não sei quem você é, nem o porque fez isso, mas provavelmente vc mudou a mente de um garoto idiota e curioso... muito obrigado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, seu comentário me valeu ter escrito o texto, eu que agradeço!

      Excluir
  31. Parabéns pelo texto. Sou professor de Física e concordo contigo. É necessário ter critérios mais rígidos na hora de divulgar e de receber informações científicas.

    ResponderExcluir
  32. Na verdade já vim com facas na mão pra saber que nível de "ciência" seria aplicada na matéria.

    ResponderExcluir
  33. Chato mesmo é gente que coloca um título chamativo para atrair visualizações e compartilhamentos, depois paga de doutrinador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chato mesmo é a pessoa que não entende a situação, não entende a idéia e quer falar algo...

      Excluir
  34. Sou formado em Matemática e me aventuro a lecionar Física. Gosto bastante de Física, só que não tive uma boa formação (da disciplina Física) no ensino médio e no ensino superior. Seus textos estão expandindo minha mente!

    Ah, nem queira pegar alguns livros de Física do Ensino Médio (aprovados pelo MEC) para lecionar...

    ResponderExcluir
  35. jogada de mestre. Com toda a certeza, assim como para muitos, um balde de àgua fria. grata pelo toque.

    ResponderExcluir
  36. Quando eu li o título já sabia que era trollada pelos últimos textos do blog

    ResponderExcluir
  37. Ótimo texto Thiago Guimarães!
    Iniciei o curso de Física, mas fui mudando, engenharia química, etc até chegar nas humanas. Sou uma curiosa e apaixonada pelo assunto. O seu título me deixou muito inquieta, logo pela manhã, então cliquei para conferir e entender como seria possível afirmar algo assim... tive uma boa surpresa com seu excelente texto. Fiquei pensando que após enfrentar até calculo 3... deveria ter terminado... rsrsrs
    Você poderia me indicar textos sobre a teoria das cordas? Abs
    PS: É o segundo o texto correto?

    ResponderExcluir
  38. Bom texto. Um dos exemplos citados mutilou o texto da Nature.

    Amo masturbar minha curiosidade, mas tem que ser com bons artigos.

    ResponderExcluir
  39. Ótimo texto cara, foi um belo tapa na minha cara! Recentemente eu tenho adquirido um interesse enorme pela Física, mas fico meio perdido quando se trata de referências básicas, para leigos no assunto. Quais livros vocês me recomendam para que eu possa ampliar o meu conhecimento? Eu digo livros com mais textos, pois eu vi um cara aqui recomendando um livro muito bom, porém vai pro lado da matemática, eu tava mais afim de entender a "história", digamos assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, meu próximo texto será sobre isso, para que esse texto aqui não fique uma crítica vazia. Acredito que faço isso até domingo.

      Excluir
    2. o randall d. knight tem texto até cansar e teoria completa, a matematica do assunto se parecer pesada pule(não acontece muito), afinal seu foco eu imagino que seja a teoria. mas tem muito brasileiro bom com livros por ai :)

      Excluir
  40. Hehehehehe... Safadinho... Muito bom. Entrei aqui exatamente pra ver o que tinha de errado.
    Seus argumentos valem pra tudo, não só ciência. As pessoas, normalmente, não questionam, vestem seu cabresto e seguem em frente.
    E sensacionalismo vende. E ponto final!
    É possível contar a história do nascimento de um abacaxi e fazer com que as pessoas se maravilhem com isto. Mostre um pequeno abacaxi, fofo, em seus primeiros momentos de vida. Fale sobre as interpéries pelas quais ele passou. E termine a história em seu trajeto final, com sua coroa vistosa e seu corpo de rei! Vai ter gente chorando. Garanto!
    Só não o mostre fatiado num prato de sobremesa senão acaba o encantamento...
    Compartilharei com gosto... ;)

    ResponderExcluir
  41. Achei muito útil o texto e explicação sobre os diversos conteúdos publicados erroneamente na internet. Só penso que o título deste artigo deveria ser condizente com a proposta e não um teste para os leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Título é justamente o ponto chave do texto. Todo o texto decorre sobre a curiosidade sobre o título, alterá-lo não ia conseguir atingir o público que eu pretendia.

      Excluir
  42. Gostei da analogia com a masturbação haha.

    ResponderExcluir
  43. É complicado divulgar Ciência, por isso admiro o trabalho da NASA que até responde a cartinhas de crianças para divulgar as maravilhas do Espaço. Alias, a resposta que um membro do Governo Americano deu para uma petição online solicitando a construção de uma Estrela da Morte foi absolutamente maravilhosa.

    Posto isto, não gostei do tom pedante deste texto. "Pegar pesado" com a curiosidade alheia e escrever num tom imperativo: "leia", "informe-se", "faça o que eu digo..." é contraproducente, trata-se apenas de um exercício de masturbação do ego, onde o objetivo, se foi "alertar o leitor leigo", PASSOU LONGE DE SER ALCANÇADO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sery Volk, fico feliz que poucas pessoas tenham entendido errado como você entendeu. Primeiramente esse texto foi desabafo, segundo que não tem ego envolvido, talvez um pouco de revolta e cansaço. Segundo que se você ler com cuidado eu ressalto que é um pedido para se direcionar a curiosidade e não limitá-la. terceiro que meu objetivo não foi o qual você entendeu, o que eu queria era apenas um auto reflexão do tema e se você olhar os comentários acima e nos blogs/páginas que ele foi divulgado, verá que obtive grande sucesso.

      Mas vamos falar de números em vez de tirar conclusões sobre a impressão pessoal sua. Tive quase 12 mil acessos até o momento e mais de 60 comentários, apenas você e mais uma pessoa não entenderam o foco do texto. Fora daqui, tive mais de 200 compartilhamento na página do Universo raciobalista, apenas 1 pessoa não entendeu. Então sinto lhe dizer, mas minha meta só não foi alcançada para você!

      O texto acabou atraindo justamente quem eu queria, pessoas que se interessam por ciência, mas só acessam conteúdos sensacionalistas, a maioria deles assinou os feeds do Blog, agora eles chegam mais facilmente aos próximos textos que serão mais trabalhados sobre o assunto. Logo, eu consegui novamente o que pretendo...

      Excluir
  44. gostei muito do texto me fez refletir sobre muita coisa e perceber q sou apenas um idiota q acha q nao sabe de nada

    domo!

    ResponderExcluir
  45. Cara muito obrigado mesmo por esse texto, é algo realmente importante do qual por ignorância minha,eu me privava de uma reflexão dessa, talvez um pouco infantil da minha parte, mais a partir desse texto eu possa ter uma visão melhor de como agregar conhecimento de uma maneira mais útil e consistente, pois como você disse , não quero somente amontoar informações desconexas que me impossibilita de construir um conhecimento sólido e verdadeiramente útil. Vlw msm

    ResponderExcluir
  46. Parabéns pelo excelente texto e pela iniciativa de alertar e informar corretamente. Nada pior do que uma informação errada, ainda mais na área científica. Sou bióloga e lecionei por 25 anos, seguindo o mesmo impulso que te guia. O conhecimento deve ser divulgado, e de modo que o entendam. Apesar de minha área ser diferente, sempre gostei de física ( que também é necessária na minha área, e partilhei isso com meus alunos). li as duas notícias, e acho que a certa é a 2ª. Gostaria de saber se estou certa. Sou cética por natureza e por formação científica. Asiim, antes de acreditar, procuro me certificar. Gostei muito de ter conhecido esta página e, não posso deixar de admirar tua iniciativa e sinceridade. Mais uma vez, parabéns. Continue. É disso que precisamos.

    ResponderExcluir
  47. JORNALISMO relata acontecimentos de forma imparcial. Já a CIÊNCIA relata discussões baseadas em resultados obtidos e que são previamente avaliados por revisores e editores que acreditam na veracidade (e relevância) do assunto. Para mim está claro que você é um cientista, tem amor pela ciência e tem ódio das mentiras sensacionalistas e explicações erradas. Mas isso de forma alguma invalida manchetes de jornal que SEMPRE foram e sempre SERÃO sensacionalistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente eu não tentei invalidar o sensacionalismo da mídia que muitas vezes faz cagada no nosso trabalho. Mas sim tentei alertar a quem só lê isso, acho que fui claro o suficiente. Segundo que não é tão aceitável assim essa postura da mídia, basicamente o que parece que você sugere é que ou a pessoa aprende a ler artigos super complexos de ciência ou se contenta com o sensacionalismo dos meus de comunicação. E não é bem por aí, existe ainda jornalismo científico sério e isso tem que ser preservado e ampliado!

      Excluir
  48. Boa tarde! Meu comentário está anônimo por não ter uma conta para vincular ao mesmo.
    Me chamo Ana Paula e estou em dúvida sobre como interpretar esse texto. Li o textos, li os dois textos apresentados no artigo, li todos os comentários e suas respostas.
    Primeiramente eu concordo com a sua frustação perante o sensacionalismo que hoje em dia comanda as massas. A mídia não é mais nada que um circo alienando as pessoas e decidindo seus gostos, interesses e principalmente conhecimentos. E é claro que todos sabemos que a mídia não trabalha sozinha, as ordens sempre chegam de um ponto mais alto. Afinal de contas, pra certas entidades, não é interessante que as pessoas sejam inteligentes e autonomas nas suas opniões, não é mesmo?
    Porém eu penso também da seguinte forma: Se uma pessoa não tem paciência e nem capacidade para aprender e entender a física em um nível mais específico (ou até mesmo em um nível básico) isso quer dizer que a pessoa não tem direito de se interessar por assuntos mais sérios e fascinantes? Buracos-negros são fascinantíssimos, mas ela não pode ter interesse só porque não entende o básico da termodinâmica? Ou será que interpretei mal esta parte?
    Na minha opnião, uma pessoa não deve ser obrigada a se informar pesantemente sobre um assunto só para poder ler um artigo. O que eu acho, é que a pessoa deve se CERTIFICAR de que o que está sendo dito é verdadeiro.
    No meu caso: eu sou eclética e me interesso por tudo nesse universo, que tenha a ver com números ou com letras, que tenha haver com contas ou com idiomas, pra mim o importante é o interesse pela cultura. Então, quando leio textos do tipo, já que eu não quero ter que estudar um livro de física do 1° ano para verificar as informações, irei pedir para um amigo que se entende "dos assuntos" para me explicar. Eu não irei para esse meu amigo e direi: "Me diz se é verdade ou não." eu irei até ele e direi: "Me diz se é verdade ou não, e me explique o porque" - mas simplesmente porque a minha facilidade de aprendizado funciona melhor assim.
    Enfim, sei que não tem um objetivo concreto esse meu comentário se não o de expressar minhas opniões e dúvidas sobre esse texto, então, considere este comentário mais como uma "reflexão" do que qualquer outra coisa.
    Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 - Sim, você interpretou mal. Como eu digo no começo do texto, não há mal algum em buscar textos sensacionalistas, o problema é quando se busca unicamente isso e se ajuda na propagação. Uma pessoa com dificuldades para entender física básica não terá chance alguma de entender um texto correto sobre buracos negros, por exemplo. Então que tal ler antes um texto de divulgação, mais fácil que aquele, sobre um assunto que serve de base para para buracos e uma vasta coleção de temas em física. Como eu disse a proposta não é "Pare de ler de divulgação e vá se tornar um físico", isso seria ridículo(!). A proposta que eu tentar passar, e fiquei feliz que muita gente compreendeu, é "Que tal pegar parte do seu tempo dedicado a assuntos tão complexos e focar um pouco no básico?!".

      2 - Esse negocio de não ter capacidade é lenda, capaz de aprender física todo mundo é, há menos que pessoa tem problemas cognitivos, basta um pouco de esforço.

      3 - "Na minha opnião, uma pessoa não deve ser obrigada a se informar pesantemente sobre um assunto só para poder ler um artigo. O que eu acho, é que a pessoa deve se CERTIFICAR de que o que está sendo dito é verdadeiro."

      Discordo de você, um dos maiores problemas que nós, pessoas da área de educação e ciência, temos é justamente nesse ponto, alunos que não sabem refletir sobre o que lê. Julgar o que se lê é fundamental e um ensino médio bem feito já ajuda isso. Mas esse foco não cai em saber ou não sim ciência, mas sim em ter pensamento crítico! Em breve eu vou escrever uma continuação desse texto, em que quero abordar justamente isso. Mas para resumir o que penso, uma leitura crítica do "O Mundo Assombrado pelos Demônios" e posterior reflexão do assunto dará resultados melhores do que eu propus nesse texto

      4 -Em relação aparte final você está certa, isso porque você só que se informar de pequenos fato, o foco desse texto é para quem quer entender sobre ciência. Mas o ponto que queria deixar claro é que você não precisa voltar a estudar os livros primeiro ano, mas seria muito bom se você lesse textos básicos sobre ciência e é justamente esse o ponto que tem deixado a mim e muitos amigos meus irritados com a situação. Nós sempre escrevemos textos básicos sobre ciência que NUNCA dão o mínimo de acessos, aí vai em uma notícia sensacionalista e vê a quantidade gigantesca de acessos. Por esse motivo eu resolvi fazer quase uma experiência social, colocar um título sensacionalista para ver se teria muitos acessos. Enquanto os textos sobre ciência básica, que seriam importantes para vários assuntos, têm em média 500 views, esse aqui teve 13 mil em 48 horas.

      Ontem tive uma conversa com uma amiga minha que tem um blog muito legal, mas ela já está desanimada, pois os textos bons dela tem poucos acessos. Meu amigo do D-dimensões faz vídeos sobre vários assuntos em física com uma ótima didática, os vídeos que ele fala sobre Big Bang, cordas e etc dão muitos acessos, os que ele faz com conteúdo básico, mas extremamente necessários para entender os vídeos complexos, não dão nada.

      O problema, não é que apenas as pessoas estão lendo e não entendendo nada, mas sim que elas estão lendo, entendendo errado e passando isso adiante, ensinando errado, abrindo blogs e falando besteira. Isso é um problema enorme!!

      esse é o ponto que eu queria abordar, é muita coisa para caber em um texto, tentei ser conciso e isso causa maus entendimentos as vezes.

      (não fiz revisão, desculpe algum erro)

      Excluir
  49. Gostei muito da sua análise e principalmente do texto do True Singularity, você teria alguma referência sobre uma notícia em que informaram que cientista haviam conseguido teleportar matéria de um lugar a outro. Mas, uma referência séria como a do blog True Singularity.

    Desde já obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que não tenho nada sobre o assunto e também não conheço quem tenha. vou ficar devendo essa...

      Excluir
  50. Thiago, eu li os dos textos e sinceramente, não consegui achar o erro do primeiro. A única coisa que eu percebi foi que o segundo texto era mais detalhado e aprofundava-se nas explicações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o principal erro foi um teorico que diferencia "temperatura" de "energia" e o principio do calor ser de fato microscopicamente energia cinetica(movimento) das particulas, claro se alguem achou outro, ou quiser me corrigir fique a vontade

      Excluir
  51. Sensacional o texto...
    Sem duvida temos que ponderar antes de sair compartilhando algo...
    parabéns e obrigado

    ResponderExcluir
  52. E qual seria o problema da masturbação da curiosidade ???Qual seria a relevancia da fisica das particulas na vida de um tenista???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Qual seria a relevancia da fisica das particulas na vida de um tenista???"

      fico muito triste em ter que responder isso. Mas só para você ter enviado essa mensagem (tanto de um computador quanto de um celular) você já usou ao menos meia dúzia de coisas que a física de partículas te deu. Então se isso é não ter relevância para você eu lamento muito...

      Excluir
  53. Sei que pode ter havido pelo menos um pouco de boa fé em certas partes de seu texto, mas eu sempre fui contra a Ignorância espontânea e generalizada.
    Por exemplo, Um médico que leva metade de sua vida para se formar e ainda gasta o resto dela para se atualizar com conhecimentos médicos, como ele teria tempo para estudar física e outras matérias que cada setor ficaria exigindo. Acredito que se alguém se interessa pelo assunto e posta no Facebook, pode ter um desejo de levar o interesse pela área científica a outras pessoas.
    Se há algo de errado, óbvio que deve ser desmentido, mas não criminalizar qualquer pessoa pelo interesse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como eu disse no texto, não há criminalização do interesse, nem condenação da curiosidade, nem exigência de estudo. A reclamação é a falta de interesse em assuntos básicos e a paixão desesperada por sensacionalismo. Esse foi o foco da crítica.

      Excluir
  54. Eu ri quando li o titulo! a primeira coisa que veio a cabeça foi "wtf"?

    Tenho que admitir que é uma paulada certeira para a "pirralhada" que procura conteúdo sensacionalista.

    E para os "leigos", a resposta com relação ao blog de melhor conteúdo é o truesingularity.

    ResponderExcluir
  55. Já acompanhava seu trabalho no Physics ACT e agora aqui e seus textos continuam ótimos!
    Esse texto, assim como o do Gato de Schrödinger, me fizeram dar aquela respirada de alívio pelos admiradores da "Quântica" "Buracos negros" " teoria das cordas" e que dizem "detestar física" ou " adoro a teoria mas detesto a parte dos cálculos",dou muita risada quando escuto isso ou quando sou chamada de Louca por cursar física.
    Aliás, quando alguém diz que cursa Letras as pessoas evitam até falarem perto delas por medo de cometer gafes, mas quando falamos que somos físicos, eles já vem falando que assistiram o documentário TAL e isso e aquilo, por que isso?
    Vendem muita baboseira sobre a física(sobre outros assuntos também),alguns documentários chegam a ser piores do que esses artigos fulecos que fazem por ai.O site Interessante também vira e mexe publica coisas que causam arrepios,aliás a sessão Ciência e Tecnologia dos sites de jornais também são prato cheio pra Infarte. Enfim, quero te parabenizar por plantar essa pequena e necessária semente. Para entender do assunto tem que começar pelo arroz com feijão e infelizmente não se pode dispensar os cálculos. :)

    ResponderExcluir
  56. Olha... Concordo com muito do que foi escrito no texto. Que as pessoas se interessam por artigos sensacionalistas e que a maioria nem passa do título e da imagem. Que as pessoas não qualificam as fontes, e não conseguem distinguir a verdade de baboseira, etc.
    Mas tem um porém nessa questão. Isso não é um privilégio das matérias de ciências. As pessoas em geral são assim, e é por isso que tabloides vendem tanto por aí.
    Outra questão que discordo é que as pessoas tem que ter um nível mínimo de física, ou qualquer outro conhecimento científico sobre o assunto para ler matérias e artigos científicos. Se for assim, nunca conseguiremos popularizar o conhecimento. Matérias tem que ser escritas para leigos sobre o que acontece no mundo da ciência, mas tem que ser escrita com responsabilidade, e quem escreve (ESSE SIM!) tem que ter conhecimento para traduzir aos leitores e seu público-alvo, que não necessariamente precisa ser entendido do assunto.
    Mas de uma forma geral eu concordo, e só cliquei para ler o artigo porque achei o título uma baboseira só.
    Entendo sua revolta, e também procuro combater esse tipo de besteira, mas temos que ter uma visão mais ampla para tentar levar o conhecimento a todos, e assim fazermos nossa parte para diminuir a alienação que domina nossa população!

    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Victor, obrigado pelo comentário e desculpe a demora em respondê-lo. Sim você está certo, se o texto te passou em algum momento a visão de que eu acho que um leigo deve pegar um paper e tentar entender, então não me expressei bem. O ponto era justamente esse, que os leigos deveriam buscar leituras mais fundamentais para que antes eles compreendessem a base da fenomenologia. Outro ponto que acho que não fui claro no texto e hoje percebo isso, é que minha critica foi direcionada aqueles que não sabem nada e ainda querem sair por aí discutindo com quem estuda isso de verdade, obviamente que um leigo que só lê por curiosidade não precisa levar essa critica em consideração.

      Excluir
  57. Há, já falei sobre isto, mas não é preciso provar nada, só provar a mim mesmo já ta bom né?Se em todo o Universo existissem 0% de probabilidade de se viajar no tempo, eu diria que é um nível aceitável de que pode se viajar no tempo, se não eu não estaria digitando isto! Rsss. Bom o termo: ''Viajar no tempo'' é muito, humanamente, infantil. O Nome apropriado seria: Teletransporte Recorrente Temporal Espontâneo. E creia, é bem complexo explicar. Por ex: 'Faça uma pergunta do futuro, se eu acertar, você acreditaria? E se eu dissesse que está pra acontecer algo grandioso nos próximos 10 anos? Curioso né? Então espera.... Uma dica: tem a ver com provar que não estamos realmente sós neste Universinho ilha que vivemos. Uma coisa pequena então: para provar de vez: Em puco menos de um ano vai ser descoberto um novo tipo de motor revolucionário! Baseado em quê? Surpresa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá senhor viajante do tempo, sinto lhe informar, mas o texto não fala sobre isso... em momento algum. Poderia me falar, por favor, os números da mega sena do final do ano, estou precisando ficar rico...

      Excluir
  58. Graças a Deus nao era o que eu pensava!!!!
    Deu nos dedos dos sensionalistas!!!!
    Parabens, adoro teu Blog!!!

    ResponderExcluir
  59. desde quando acompanho o seu blog (que não é muito tempo xD) esse foi o melhor texto que li, e um baita tapa na cara também...
    Parabéns Thiago!

    ResponderExcluir
  60. confesso que demoro muito para saber sobre a veracidade de um texto científico e que muitas vezes já havia dado como verdade umas verdadeiras farsas... vivendo e aprendendo... até já acreditei no site do tecmundo, hahaha.... Gostei muito deste texto... #assumomesmoquenãoseiporranenhuma

    ResponderExcluir

Recebe atualizações por e-mail

Google+

Seguidores

Posts populares

Labels

- Copyright © Simetria de Gauge - Powered by Buc! - His name is Robert Paulson - Use $\LaTeX$