Posted by : Unknown segunda-feira, 16 de junho de 2014


Olá pessoal, passei aqui pra uma rápida nota sobre uma notícia que eu venho acompanhando e que veio a calhar no assunto que estamos abordando aqui no blog, que é a mecânica quântica...Como é uma nota rápida ela pode ficar meio superficial para aqueles que não acompanham o blog, por tanto sugiro que leia também os seguintes textos para a crítica ser mais consistente:A Cura Quântica, O Gato Zumbi de Schrödinger,10 argumentos que você não deve usar em uma discussão sobre misticismo quântico.

Apesar do título não vamos falar sobre "ghosts" que de fato existem na física, mas sim de fantasmas mesmo, aqueles que puxam seu pé a noite.

Há uma semana atrás vi um caso interessante sobre uma família do norte do Rio Grande do Sul que supostamente estava passando por casos de Poltergeist e como sou fã de histórias do tipo, mesmo encarando-as como ficção, resolvi acompanhar o caso (via internet é claro). Eis que hoje vejo o Daniel reclamando desse vídeo, claro que eu não poderia deixar de abordar o assunto aqui, já que eu estou discutindo com vocês sobre MQ e ainda mais agora que sou "especialista" em engenharia consciencial quântica¹ (kkkkkkkk).
"indaguei da sombra seu nome e lugar de nascimento. E a sombra respondeu: “Eu sou a SOMBRA e minha morada está perto das catacumbas de Ptolemais, junto daquelas sombrias planícies infernais que orlam o sujo canal de Caronte”. E então, todos sete, erguemo-nos, cheios de horror, de nossos assentos, trêmulos, enregelados, espavoridos, porque o tom da voz da sombra não era de um só ser, mas de uma multidão de seres e, variando suas inflexões, de sílaba para sílaba, vibrava aos nossos ouvidos confusamente, como se fossem as entonações familiares e bem relembradas dos muitos milhares de amigos que a morte ceifara."  Edgar Allan Poe
Inicialmente seria legal se você assistisse esse vídeo explicando o caso todo.

Vamos partir do começo de tudo, abra o vídeo para que possamos ir no bom e velho estilo desse blog, parte por parte.

Na abertura da notícia a repórter diz:

"[...] Essa semana voltamos ao assunto para saber como a Física Quântica explica esses fenômenos e as descobertas da ciência em relação a espiritualidade"

Começamos bem. A física quântica, ciência que descreve necessariamente a dinâmica de partículas subatômicas, nos diz tanto sobre pedras que caem em telhados, sobre socos na parede e possessão demoníaca quanto diz sobre porquê unicórnios vomitam arco-íris.

É impossível modelar os fenômenos citados na mecânica quântica, uma pedra de forma alguma apresenta caraterística passivas de serem descritas como quânticas, uma vez que é um objeto estritamente macroscópico e clássico. Em relação ao soco desferido na parede, se de fato houve o impacto, foi algo físico macroscópico que se chocou contra ela. Portanto o objeto, bem como a parede, seguem as leis da mecânica clássica... ou você pode pensar que foi um saci, capeta, leprechau, chupa-cabra, mula sem cabeça, a sombra, um gremlin, ou qualquer outra coisa esmurrando a parede da casa de alguém, mas aí nenhum ramo da ciência estuda esses casos.


Por último, as descobertas da ciência em relação a espiritualidade continuam, infelizmente, nulas...

Desafio aos articuladores dessa empreitada da mística quântica a mostrarem matematicamente e com conceitos sólidos que é um fenômeno quântico e espiritual que está ocorrendo nesse caso e em qualquer outro.

imagem do verreaux @deviantART
"[...] De um lado a ciência e de outra a espiritualidade, será que existe mesmo essa separação? Para os físicos quânticos não!"

Ok, ok, ok.... existem milhões de físicos que trabalham com MQ que acreditam em espiritualidade e isso não tem, absolutamente, nenhum problema. Mas os "físicos quânticos" (entenda como o físico - profissional - que trabalha com MQ) sabem muito bem a distinção acadêmica entre o que é ciência e o que é sua visão religiosa de espiritualidade, e sabe principalmente que elas não se tangenciam, pois a primeira é um corpo de conhecimento materialista com bases distintas do segundo, que está na esfera de crenças, por conseguinte pertencendo ao domínio da fé. Claro que existem físicos que acreditam que de alguma forma, algum dia, a mecânica quântica talvez modele fenômenos que hoje são tidos como sobrenaturais, porém isso é especulação pessoal de alguns indivíduos, a comunidade acadêmica não compactua com essa visão.

Agora não mais a repórter, mas sim o "Físico Quântico" é quem vai falar. Opa, antes vamos ver se ele é físico de verdade:
O nome do físico é "Moacir Araujo de Lima", se ele já fez qualquer trabalho como físico ele deve ter um currículo na plataforma Lattes... e ele de fato tem (veja aqui). Como está na própria descrição

possui graduação em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1986), graduação em Licenciatura Em Física pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1967), graduação em Bacharelado Em Física pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1967) e mestrado em Letras Lingüística Aplicada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2001). Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Civil, atuando principalmente nos seguintes temas: a ciência e o espírito, comunicação eficaz, mente, percepção e plenitude.

O "Físico Quântico" é na verdade um bacharel/licenciado em física de formação, ou seja, cursou a disciplina de MQ I e talvez MQ II durante a graduação apenas, não possui nenhuma especialização que possa dar o título de físico especialista em qualquer coisa da área de quântica do ponto de vista acadêmico. É pertinente ainda, ressaltar que ele trabalha com mistica quântica, em seu site "Professor Moacir" há alguns texto sobre assuntos como "pensamento quântico" e livros sobre isso também.

Vamos agora ao que ele fala.

"A Física Quântica, dentro do terreno da filosofia da ciência, deu uma abertura muito grande para a espiritualidade [...]"


De forma alguma, o fato de conceitos clássicos não serem necessariamente válidos na mecânica quântica não implicam em brechas para espiritualidade. Colocar espiritualidade na mecânica quântica é tão válida quanto usar a mesma para provar a existência de seres imaginários, como Cthulhu²... Vamos tentar invocá-lo pra ver se funciona:

Ph’nglui mglw’nafh Cthulhu R’lyeh wgah’nagl fhtagn.
I’a k’nark Cthulhu kyr’w qu’ra cylth drehm’n El-ak. U’gnyal kraayn.³

é... não está dando muito certo. :(

Por fim, ele ainda cita que a MQ quebra a lógica de verdadeiro ou falso, o que é mentira. Existe muita coisa falsa na MQ, por exemplo, um elétron sozinho pode ter spin -1/2 e 1/2, mas NUNCA um spin inteiro.

Agora falando sobre pedras que caem no telhado e dentro da casa:

"[...] Explicação melhor que se tem para esses objetos que parecem atravessar paredes [...] seria o fenômeno de uso de outra dimensão [...]"


O que ele diz é isso: "Uma pedra de uma outra dimensão (SIC) sofre um fenômeno quântico e vem parar na nossa dimensão".

Primeiramente que o termo dimensão está errado, o correto seria universo paralelo. Segundo que, como já falamos antes, pedra é um objeto clássico portanto não é possível que ela tunele entre dois universos conectados (de alguma forma). Tunelamento quântico é uma características de objetos quânticos em situações específicas que não é compartilhado por objetos clássicos, então esperar que isso ocorra é mais absurdo do que esperar que a pedra tunele através de uma parede quando arremessada contra a mesma, por exemplo. Agora me diga, qual a probabilidade de você arremessar uma pedra contra uma parede e ela atravessar para o outro lado como se nada houvesse lá?

Outro ponto é que universos paralelos são especulativos até mesmo dentro da ciência⁴, não temos evidências concretas de que há de fato objetos quânticos atravessando de um universo para outro, logo, pensar em pedras tunelando entre universos é absurdo.

"[...] Os espíritos desencarnados[...] não podem influenciar na matéria física por questão de vibração, de densidade[...]"


Esse ponto é estritamente religioso, não posso falar nada sobre isso, mas achei legal ele usar palavras soltas, como densidade e vibração sem nem explicar o contexto e o que isso significa de fato. É vibração de quê? É densidade de quê? Essas palavras foram usadas para impressionar leigos apenas?

No ponto que entram em medicina eu não posso falar nada também, mas note que eles não afirmam que as ciências médicas provam a existência de um mundo espiritual.

O resumo disso tudo é simples, mais um assunto misterioso e mais um cara da mística quântica se aproveitando da situação pra falar um monte de bobagens sobre mecânica quântica. E tenho que concordar que parece que o físico da reportagem tirou seus conhecimentos sobre universos paralelos de algum documentário do History Channel. Sem mais, acho que ficou claro no texto que a intenção não é tratar a existência ou não do mundo espiritual, mas sim que as explicações do físico para o tema são completamente descabidas, fugindo torpemente do que de fato conhecemos sobre um assunto científico.

---- ATUALIZAÇÃO----

Estamos tentando reclamar com a RBS TV sobre o ocorrido, se quiserem ajudar ficaríamos gratos.


---
Pessoal, estou há mais de um mês escrevendo um texto sobre buracos negros, acredito que na semana que vem eu já post.

1 - Eu fiz um curso no learncafe sobre o assunto, tenho até certificado, agora eu posso falar como um especialista.

2 - O Daniel falou do Lovecraft fiquei com inveja, também quero ser cult.

3 - se quiser continuar a tentativa de invocar Cthulhu, tente por aqui

4 - especulativo é diferente de pseudocientífico, existem muitos pesquisadores sérios que trabalham com teorias que suportam multiversos.

{ 23 comentários ... Abandone toda a esperança aquele que aqui entrar }

  1. Boa,thiago! Seu blog contribui muito contra a desinformaçao que ronda os meios de comunicaçao!

    ResponderExcluir
  2. Para começar, parabéns pelo blog!
    E para descontrair.. Essa imagem fala algumas outras coisas sobre nosso "FISICO QUANTICO" haha dê uma olhada no perfil do facebook do camarada!
    https://scontent-b-lga.xx.fbcdn.net/hphotos-xpf1/t1.0-9/10360214_1469660246602556_3771168512895391682_n.jpg

    ResponderExcluir
  3. Ele viajou muito quando tentou usar física quântica para explicar esse fenômeno. Tratando-se de um objeto macroscópico é óbvio que devemos usar Relatividade Geral. E=mc², ou seja, a ENERGIA carregada por um espírito desencarnado pode, através da luz, se converter em MASSA e interagir com o mundo físico no qual vivemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe, mas não! Não precisamos de relatividade para isso, é uma pedra, as equações da relatividade restrita irão cair nas newtonianas, se a pedra tivesse o tamanho do nosso planeta aí você poderia usar a TRG. E=mc² também não diz nada sobre energia virar massa, ela apenas estipula uma relação entre massa de repouso e energia. Outro ponto é que objetos com massa não podem se "transformar em luz", a luz não possui massa e objetos com massa sempre possuem velocidade de abaixo da velocidade da luz. Então infelizmente espíritos não podem transformar pedra em luz para levá-las de um universo para outro...

      Excluir
    2. hahaha Desculpa, tava só brincando. Viu como eu tenho futuro pra ser físico quântico da televisão? haha

      Excluir
    3. Bruno, eu pensei que poderia ser brincadeira. Minha primeira resposta começava assim "não sei se você está me zoando ou falando sério", mas aí pensei "vai que ele está falando sério mesmo e se ofende"... aí resolvi levar a sério sua pergunta. Agora estou mais aliviado.

      Excluir
  4. Fiz uma visita de algumas horas no seu Blog, Thiago e só tenho a parabenizar sua atitude e paciência.

    Infelizmente não pude ler todos os textos (ainda) mas gostei imensamente da divulgação cientifica coerente contra um processo medíocre e "desinformativo" que se passa por ai (creio que não só na área de ciência, mas sensacionalismo parece ser a marca da mídia).

    Como bônus ainda fui agraciado com o conhecimento do excelente blog " true singularity".

    Lamentavelmente nem de longe esses sites são os mais divulgados em uma pesquisa pelo Google, e os que acabam aparecendo apresentam chamadas sensacionalistas.

    Por uma curiosidade mórbida gosto de acompanha-los, para ver como abordam um assunto e (principalmente) ver o tipo de críticas e comentários, me limitando apenas aos que apresentam a fonte de artigos científicos. Me fascina a "ignorância" de diversas reportagem, principalmente as que estão conectadas aos grandes veículos de informação.

    Por fim, e principalmente, quero agradece-lo pela dedicação e paciência com os diversos comentários, esse tipo de virtude faz uma falsa imensa no conhecimento cientifico.

    Fui professor do fundamental ao superior, e muitas pessoas parecem vir com ataques a áreas que desconhecem por só conhecerem o lado da critica. É comum criticarem a teoria da evolução sem a minima ideia do que ela trata e como trabalha, assim como a causa antrópica do aquecimento global pelo excesso de espaço que a mídia oferece sobre aos "céticos do aquecimento".

    Normalmente esse tipo de atitude é simplesmente por falta de alguém que parou para esclarecer os diversos pontos, e como a ciência constrói seu corpo de conhecimento. seu blog e postura fui um dos raros locais onde achei essa dedicação e comprometimento com os fatos.

    Quando falam que o aquecimento global é uma mentira, digo que lidamos com as evidências, e os modelos contrários não tem embasamento para contrariar a causa do homem, mas se algum desses modelos mostrar que estamos errados, que há um conjunto de pesquisas revisadas por pares que "inocentam" a ação dos gases do efeito estufa no calor, sou o primeiro a comemorar e aceitar o novo fato, mas no momento se trabalha com as evidências.

    É curioso que as pessoas ficam chocadas com esse tipo de atitude, como se o pesquisador passasse a torcer por outro time quando percebesse que o seu time está perdendo. E ao meu ver isso mostra a ignorância sobre o conceito de ciência, são poucos que demonstram que ela não é o resultado de paixões, dogmas, conveniências ou valores pessoais.

    Novamente parabéns, e ficarei atento para as novas postagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrette, como seu comentário é grande e eu tenho falta de atençaõ vou listar minha reposta

      1 - Fico muito feliz com seu comentário, é até uma surpresa que ainda não fui xingado nesse post aqui.
      2 - Também indico o blog lceo.wordpress e o "todas as configurações possíveis".
      3 - Eu também tenho dessa coisa masoquista de ler textos em blog sensacionalistas, acho que dá pra aproveitar algumas coisas. Por exemplo, eles são bons indicadores do que o pessoal gosta de ler. Eu também leio comentários, mas isso eu acho que é puro sadismo mesmo.
      4 - A dedicação em relação ao blog, infelizmente, está bem longe de ser a que eu gostaria, e posso dizer o mesmo dos blogs dos meus amigos. De forma geral a gente demora semanas até para escrever sobre áreas com as quais trabalhamos, tudo para poder minimizar os erros, repensar a forma como abordamos e etc. Além de que nossa atividade principal é como pós graduando, então quase não sobra tempo para nada.
      5 - Infelizmente trabalhar com leigos, nesse sentido, é paradoxal. É muito gratificante uma pessoa leiga interessada dizer que aprendeu algo com você, ou que você deu um contra ponto para ela pensar, o problema é que a maioria ainda vem cheio de convicções e só saber atacar, fazendo isso das formas mais bobas as vezes. Por exemplo, essa minha mania de enumerar minhas respostas é porque eu me perco facilmente, e já teve gente comentando aqui irado porque eu faço isso... as vezes desanima profundamente....

      Por fim, agradeço novamente que tenha gostado do site, fique a vontade pra seguir a gente no twitter, facebook e entrar no nosso grupo.

      Abraço

      Excluir
    2. Sofro do mesmo mal, Thiago.
      Meu orientador da pós me "obrigou" a organizar os textos em tópicos para facilitar o entendimento.

      Creio que seja um efeito colateral da carga dinâmica de informações que um pesquisador sofre.

      Obrigado pela indicação e retorno!

      Abraços

      Rafael Andrette

      Excluir
  5. " passei aqui pra uma rápida nota"
    aham.

    ResponderExcluir
  6. Olá Thiago, seu blog não tem página no face? pois assim ficaria fácil para obter notificações quando um texto novo for postado. Grato e parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Razor, temos sim:

      Página do Physics ACT: https://www.facebook.com/physicsact
      Página do Simetria de Gauge (sempre esqueço de atualizar): https://www.facebook.com/pages/Simetria-de-Gauge/1469093429980179

      Excluir
    2. Obrigado. Facebook é uma ótima ferramenta para divulgação, não deixa de usa-la. podes fazer parceria a boas páginas de conteúdos cientificos.

      Excluir
  7. Ótimo post, sempre dou uma lida no seu blog. As vezes acho que não adianta explicar as pessoas vão ver o que elas querem, antes era o eletromagnetismo agora é a MQ. Você podia usar aquelas equações de Feyman e calcular a probabilidade de uma pedra com 1Kg se materializar do nada. Ia dar algo como 10^-40 acho que por ai kkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  8. Ei Thiago, o Ask "pergunte ao físico" foi abandonado mesmo? Gostava muito dele. Achei a iniciativa perfeita cara, meu sonho é ser professor. Não queria ver ele acabar, sério acompanho ele a anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rubens. Não sei te dizer se acabou, mas está parado de fato, todos nós estamos totalmente sem tempo para dar continuidade.

      Excluir
  9. Thiago, você arrasou meu bem!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Thiago, é muito bom ter a visão de um pessoa capacitada como você! Obrigado por nos agraciar com seu conhecimento. Minha pergunta é: o que você tem a dizer sobre o experimento da dupla fenda e o efeito retardado do elétron indicando, pelo que pude perceber, que o colapso da função de onda é feito pela consciencia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite João Arthur. Esses experimentos não indicam que a função de onda colapsa devido a consciência, isso é um equivoco da interpretação da palavra "observador". O colapso da função de onda é resultado a interação de um objeto quântico com um objeto clássico apenas, a existência de consciência ou não é irrelevante.

      Excluir
    2. Thiago, muitos "pseudofisicos" utilizam o vago conceito de "Consciência" para justificar uma suposta intervenção em objetos quânticos (onde supostamente interferiria em objetos clássicos).

      Minha dúvida é se existe experimentos consolidados para mostrar que o "Observador" é caracterizado pela medição e independe de uma "consciência" para afetar um evento quântico.

      Cito isso no intuito de argumentar com quem insiste nessa abordagem.

      Excluir
    3. Boa tarde Rafael, é consenso entre os cientistas sérios que o que colapsa a função de onda é essa interação entre um objeto clássico e um quântico, pois é isso que vemos e medimos dia após dia, experimento após experimento. Negar algo em ciência é mais fácil que comprovar, todos os experimentos sérios feitos até hoje nos mostraram que ter ou não consciência é indiferente para caracterizar um observador.

      Excluir

Recebe atualizações por e-mail

Google+

Seguidores

Posts populares

Labels

- Copyright © Simetria de Gauge - Powered by Buc! - His name is Robert Paulson - Use $\LaTeX$